Arquivo | março, 2011

Espiritualidade indiana

27 mar

espiritualidade indiana

Grande parte dos ocidentais quando pensa, no sentido religioso, em um país asiático “monta” automaticamente uma imagem de radicalismo, extremista.

Tal pré-conceito se justificaria talvez pelos sérios conflitos que assistimos pela TV quase que diariamente. Porém, é bastante importante lembrar que esse fato não é uma regra.

Uma civilização com tamanha variedade cultural, grande diversidade de línguas, hábitos, modo de vida e religiões, a Índia está acostumada a conviver com o “diferente” e prega a Tolerância Religiosa. Nesse último quesito, inclusive, destacam-se as filosofias do Hinduísmo, Islamismo e Budismo.

Essa realidade indiana poderia expor, no mínimo, três características desse país: os conflitos, apesar de existirem, não são dominantes; a espiritualidade se sobrepõe à religiosidade exacerbada e o amor à nação e às tradições ancestrais formam a “liga” que unifica a sociedade como um todo. 

E, como essa noção de enriquecimento espiritual é tão valorizada, não é surpresa encontrar na Índia tantos dogmas, rituais e filosofias. Dentre muitas outras, existe uma que se chama “As 4 Leis indianas da Espiritualidade” e diz o seguinte: Continue lendo

$.O.$ Saúde

20 mar

sos saúdePare um pouco para pensar no SUS Brasileiro. Um sistema que, como o próprio nome diz, é Único, homogêneo e gratuito. Um sistema cuja principal filosofia é o Princípio da Universalidade: oferecer atendimento digno e humanizado igualmente a todos os cidadãos brasileiros.

Na realidade, é visível que muitos municípios, no quesito saúde, não contam com essa utopia toda. E, ao falar em SUS, muita gente se lembra de filas, falta de medicamentos, de profissionais, pessoas sendo atendidas em corredores com condições precárias, etc, etc, etc. Porém, apesar dos pesares, essa é a outra face da moeda e não podemos dizer que corresponde à realidade como um todo.

Agora, pense num país onde a saúde pública e gratuita não existe. Um país desenvolvido onde o governo simplesmente “vira as costas” para essa questão social e entrega a vida de sua população nas mãos de Planos de Saúde cuja única intenção é a de lucrar loucamente e garantir hegemonia corporativa.

Imagine pagar caro por um bom atendimento médico e descobrir, no exato momento em que você precisar, que existe uma lista quilométrica com os problemas que seu plano não cobre. E, o pior: descobrir que o seu problema está entre eles. Imagine ser jogado na rua, literalmente, por não poder arcar com os altos custos de uma internação. E perder pessoas queridas pelos mesmos motivos.

Um circo de horrores, não? E, se você se pergunta onde acontece todo esse drama, a resposta é simples… Continue lendo

Lugar ao sol

14 mar

lugar ao sol

Brasil, país Tropical, verão, calor e…Sol! Nessas circunstâncias, fica quase impossível fugir de seus raios…

O fato é que o “astro rei” anda com uma imagem meio desgastada, até mesmo negativa. São tantos alertas sobre os perigos da exposição solar que as pessoas passaram a se preocupar excessivamente com isso.

É óbvio que os raios ultravioletas são sim bastante perigosos e podem causar desde rugas e manchas até câncer de pele. Porém, como tudo na vida, o sol tem seu lado bom e reserva muitos benefícios, desde que usado na medida e, principalmente, no horário certo:

Em primeiro lugar, as regras “antes das dez da manhã” e “após as quatro da tarde” devem ser respeitadas. Em segundo, a quantidade: em média, 15 minutos diários de exposição já são suficientes.

Mas, afinal, o que há de bom nessa história toda? Continue lendo

Pensar bem faz bem

10 mar

“Pensamento positivo, que tudo vai dar certo.” Essa frase, que já virou até clichê de motivação, tem fundamento. É o que alguns acontecimentos populares e científicos vêm comprovando nos últimos tempos.

Um exemplo disso são os vários efeitos quase “sobrenaturais” que uma mente bem preparada pode causar em pessoas medicadas com Placebos (“falsos remédios”, feitos de farinha). Muitas são curadas definitivamente simplesmente por acreditar na eficácia dos medicamentos.

A fé, apesar de ultrapassar o âmbito racional, segue a mesma linha e tem grande influência psicológica: é preciso acreditar e pensar na existência de um Ser Superior para confiar em sua capacidade milagrosa. E quem é que nunca viu ou ouviu falar de fiéis curados pela crença religiosa?

Não se pode esquecer também das doenças psicossomáticas. Essas, com caráter totalmente psíquico, se manifestam fisicamente depois de criadas mentalmente. Até mesmo patologias tão agressivas como o Câncer podem ser agravadas ou desenvolvidas através de um emocional abalado: uma pesquisa da edição de agosto da revista BMC Cancer mostrou que as mulheres que enfrentaram mais desafios na vida (como mortes, divórcios, decepções) têm mais chance de desenvolver câncer de mama que as demais.

Em outras palavras, é o poder que a mente tem de concretizar as emoções, como uma “válvula de escape”.

Como se tudo isso não bastasse, dezenas de publicações de auto-ajuda são lançadas periodicamente. Essas, com o intuito de ensinar ao leitor como usar o pensamento a seu favor, mostram o Universo como um aliado para a realização de todo e qualquer desejo pessoal. Basta pensar e acreditar piamente que a Energia emanada vai e volta como no reflexo de um espelho e concretiza o que havia sido imaginado.

Um dos mais famosos livros que abordam esse tema (senão o mais famoso) é O Segredo. Sua autora, a australiana Rhonda Byrne, afirma com segurança: “Aquilo em que você mais pensa ou se concentra se manifestará”. Byrne afirma ter descoberto a fórmula secreta do sucesso de vários filósofos, cientistas e sábios de todos os tempos.

Não se sabe ao certo como nossa mente consegue alcançar tal capacidade. O fato é que o poder do pensamento está aí, pronto para ser usado e desenvolvido a nosso favor. Basta pensar. Em todo caso, se o objetivo final não for alcançado, positividade é sempre bom e mal não vai fazer.

Até a próxima.

Fontes: http://super.abril.com.br/revista/242/materia_revista_244183.shtml?pagina=1

http://www.orion.med.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=104:psicossomatica&catid=27:orion2&Itemid=53

http://hypescience.com/o-poder-do-pensamento-positivo-verdade-ou-mito/

Tem alguém aí?

5 mar

Da categoria Comédia Romântica, “Tem alguém aí” é um livro realmente emotivo e com grande senso de humor.

Maryan Keyes, a autora, conseguiu contar a história de Anna Walsh ora de forma engraçada e espontânea (como nos momentos em que Anna relata os episódios hilários de sua família super maluca e excêntrica); ora de forma profunda e dramática (como quando a personagem se depara com o desafio da superação de uma perda).

Capítulo por capítulo, Walsh se revela uma protagonista super “normal”, humana, anti-heroína: ela sente amor, ódio, tristeza, felicidade. Ás vezes tudo ao mesmo tempo!

Maryan Keys, por sua vez, é uma escritora muito bem-sucedida, conhecida mundialmente. “Tem alguém aí”, por exemplo, venceu o prêmio de melhor comédia romântica do Melissa Nathan Award 2007 e de melhor na categoria Entretenimento do British Book Awards 2007. Ela também possui outras publicações igualmente conceituadas, que você pode conhecer aqui

Abaixo, você confere a sinopse do livro:

Anna Walsh é um desastre ambulante. Ferida fisicamente e emocionalmente destruída, ela passa os dias deitada no sofá da casa de seus pais em Dublin com uma ideia fixa na cabeça: voltar para Nova York.
Nova York é onde estão seus melhores amigos, é onde fica o Melhor Emprego do Mundo®, que lhe dá acesso a uma quantidade estonteante de produtos de beleza, mas também, e acima de tudo, é a cidade que representa Aidan, seu marido.
Só que nada na vida dela é simples…
Sua volta para Manhattan se torna complicada não só por conta de suas cicatrizes físicas e emocionais, mas também porque Aidan parece ter desaparecido.Será que é hora de Anna tocar sua vida pra frente? Será que ela vai conseguir (tocar a gente sabe que sim; o negócio é pra frente)?
Uma série de desencontros, uma revelação estarrecedora, dois recém-nascidos e um casamento muito esquisito talvez ajudem Anna a encontrar algumas respostas. E talvez transformem sua vida… para sempre.

Fica a dica. Até a próxima.

Caminhando e lembrando…

2 mar

idoso caminhando

Um passo após o outro e, após 13 anos, uma pesquisa feita na Universidade de Pittsburgh, na Pensilvânia pôde afirmar:

Caminhar é lembrar.

Dentre todos os demais benefícios físicos que esse tipo de exercício pode proporcionar, há também as melhoras neurológicas.

A pesquisa foi feita com 299 voluntários; os pesquisadores monitoraram seu funcionamento cerebral durante mais de uma década.

Depois de tanto tempo, houve a confirmação de que aqueles que caminhavam semanalmente cerca de 14,5 quilômetros tinham metade dos riscos de desenvolver demências, como o Alzheimer.

Como sabemos, essa é uma doença muito comum com o avanço da idade que mata as células, provoca um “encolhimento” cerebral e não tem cura.

Além do resultado dos testes, algo também interessante foi o fato de que alguns andarilhos participaram da pesquisa.

Eles, obviamente, não apresentaram nenhum problema relacionado à memória (comprovando, assim, a eficácia do exercício).

E aí, já lembrou de fazer sua caminhada?

Não esqueça também de avisar ao vovô ou vovó mais próximo…

 

Até a próxima.

 

Fonte: http://www.cuidardeidosos.com.br/caminhar-pode-ajudar-a-prevenir-demencia/

%d blogueiros gostam disto: