Archive | junho, 2011

Etiqueta de preço

22 jun

Já parou pra pensar como quando o assunto é dinheiro tudo muda?

Muda-se, principalmente, o relacionamento entre as pessoas.

Uma dívida não-paga afasta, assim como o excesso de dinheiro também.

E quem é que nunca viu um conhecido deixar “o poder subir à cabeça”?

Quem é que nunca viu uma pessoa ser quase que “reverenciada” em qualquer local público que seja, apenas por sair de um “carrão” ou estar bem-vestida? Isso, claro, em detrimento das outras, cuja “etiqueta de preço” vale menos.

De qualquer forma, a velha frase que diz que o dinheiro não traz felicidade já virou clichêzinho inútil. Talvez uma forma poética de realçar valores como a amizade, o amor, a paz, etc, etc, etc. Mas na realidade nós sabemos que é tudo diferente.

É sobre toda essa “hipocrisia monetária” que a música abaixo vem falar. Com um pouco de utopia, talvez. Mas o que importa é a reflexão.


Até a próxima.

ConsumoTerapia

13 jun

Problemas: é um fato. Todo mundo tem. A diferença está em como as pessoas os enfrentam.

Nesse quesito, tem gente que apela, por exemplo, para a religião, buscando no Divino a força necessária para superar as dificuldades. Tem aqueles que gostam de dançar, ouvir uma boa música, quem sabe até mesmo cantar (afinal, “quem canta seus males espanta”). Tem, inclusive, os que apelam para um hobby qualquer – quem sabe um bom passeio de bicicleta, uma pintura ou artesanato não podem aliviar a tensão?

Porém, além de todos os “estereótipos” citados acima, existem hoje, mais do que nunca, os que compram. Pessoas que gastam seu dinheiro como forma de fugir dos problemas.

Esses consumidores em potencial apelam para a chamada “ConsumoTerapia”- um novo recurso terapêutico que não requer mais do que um bom cartão de crédito e uma loja atrativa onde se possa pura e simplesmente comprar.

Não custa lembrar de que não há dúvidas de que adquirir novos produtos é sempre muito interessante. O que não se pode, porém, é tornar esse ato uma forma de “anestesiar” os dilemas da vida. Ou, ainda, tornar esse ato uma tentativa de fazer com que o ter se torne uma alternativa para mudar o ser.

No vídeo abaixo, o terapeuta Jorge Mello aborda a questão de como o consumo é visto pelas pessoas como um artifício para superar problemas como o da depressão. Ele enfatiza também o quanto as sociedades menos consumistas têm maior qualidade de vida:

 

 

O segredo está em encontrar formas de superação que, de quebra, não atinjam o nosso já tão “abatido” bolso.

Até a próxima.

Frutas: Perfeita união do útil ao agradável.

7 jun

Em meio a convervantes,  corantes e aromatizantes, os produtos industrializados têm perdido cada vez mais espaço nessa Sociedade que, cada vez mais bem-informada, busca de forma incessante por qualidade de vida e bem-estar.

Nesse cenário, as frutas estão se tornando as heroínas protagonistas da luta contra o “artificial”.

De forma natural e (o melhor) saborosa, elas estão aí só esperando para que desfrutemos de seus benefícios:

ABACATE
O abacate é rico em beta-sitosterol, que reduz os níveis de colesterol e glutatoína, que tem ação antioxidante. Protege ainda contra o câncer oral, de garganta e outros tipos da doença. Inclusive, sua gordura monoinsaturada pode aumentar as taxas de HDL (o colesterol bom) e diminuir o colesterol total.

Mas atenção: é preciso consumir no máximo meio abacate pequeno, de três a quatro vezes por semana, para se obter todos os benefícios.

AÇAÍ
O fruto tem grande porcentagem de lipídeos, além de proteínas e minerais. Seu óleo é composto de ácidos graxos de boa qualidade, o que ajuda na redução do colesterol LDL.

O açaí tem mais proteína que o leite (3,5%) e ovos (12,49%). É rico em potássio, cálcio e vitamina E ,um antioxidante natural que atua na eliminação dos radicais livres.

ACEROLA 
Além de ser rica em substâncias antioxidades, que previnem o envelhecimento celular, a acerola tem entre 30 e 50 vezes mais vitamina C que a Laranja!

 Você ainda pode substituí-la, sem perder em nutrientes, por lima, limão e tangerina.

BANANA Continue lendo

%d blogueiros gostam disto: