Os Super-Brasileiros!

31 jul

Todo mundo já leu um gibi, viu um filme ou assistiu a um desenho animado de um Super-Herói.

Esses humanos dotados de poderes especiais sempre encantaram crianças e adultos há várias gerações ao redor do Mundo.

Entretanto, existem alguns desses “super-seres” que foram especialmente importantes por aqui:

São os Super-Heróis Brasileiros.

A história começa na década de 50, quando as editoras brasileiras adaptaram os heróis da Marvel para um estilo nacional. Foi nessa época que surgiram nomes como Capitão 7, Raio Negro, O Judoca, Mylar, Velta e Meteoro.

capitão7O Capitão 7 lembra em partes a história do Superman: Carlos era filho de um bondoso casal que resolveu dar abrigo a um alienígena. Como forma de retribuir o agrado, o E.T leva o garoto para o sétimo planeta, onde ele começa a desenvolver suas primeiras habilidades especiais.

Quando ele volta para a Terra, começa seu combate ao mal e assume a identidade secreta de um químico que namora Silvana, filha de um tenente da Interpol.

Na época, a TV Record apresentou mais de 500 episódios desse herói, e foi justamente por causa disso que o número escolhido foi o 7: esse era o número do canal da Record em São Paulo.


raio negro

O Raio Negro contava a história de um tenente e piloto da FAB chamado Roberto Salles.

Um belo dia, Roberto é enviado numa missão orbital e encontra, no espaço, uma nave danificada. Ele ajuda a resolver o problema e, como forma de gratidão, o passageiro da Nave – um alienígena chamado Lid – lhe entrega um anel de luz negra que tem todo o magnetismo de Saturno.

Assim, Roberto Salles volta para a Terra e passa a ter superpoderes como voar, ser superveloz e superforte.

 

herói judocaO Judoca surgiu em plena Ditadura Militar, em 1969.

Carlos da Silva era um estudante que vivia apanhando dos Playboys da escola (vítima de Bullying, nos dias de hoje) até que conhece Shiram Minamoto e se torna seu discípulo.

Carlos, junto com a namorada Lúcia, se tornam judocas e começam a sair pelas ruas dando surras nos bandidos.

O mais interessante é a que a história desse herói se passa numa época de extrema censura no Brasil. O lema era “Brasil: ame-o ou deixe-o” e, nesse quesito, o Judoca contribuiu para exaltar o patriotismo da nação na medida em que mostrava às crianças o orgulho de ser brasileiro.

Herói Mylar

 

Mylar foi um dos heróis brasileiros mais misteriosos: além de ser um extraterreste vindo sabe-se-lá-de-onde, ele nunca tirava sua máscara e ainda escondia seu disco voador em cima das montanhas de Fernando de Noronha.

Seu objetivo aqui na Terra era tentar mostrar às pessoas o poder da união e também conhecer um pouquinho de nossos hábitos.

 

 

VeltaVelta: A primeira heroína brasileira (finalmente!) surgiu em 1970, criada por Emir Ribeiro.

Tudo começa quando Katia Maria Faria Lins ajuda um alienígena traidor que a usa numa experiência com uma máquina mental.

Katia acaba sendo alterada geneticamente e graças a isso desenvolve a habilidade de se tranformar, na hora que quiser, em Velta: uma heroína loira, de olhos azuis, de 2 metros de altura com total resistência a fatores como o calor e doenças. Além de disparar raios luminosos e explosivos.

 

Meteoro

O Meteoro foi criado por Roberto Guedes em 1987. Ele é considerado o super-herói brasileiro mais bem-sucedido, já que adquiriu um notável sucesso depois dos anos 2000.

A história é de um adolescente chamado Ric Marinetti – um garoto digamos que “azarado” que mora com os avós, é desprezado pelo pai César Marinetti e ainda é apaixonado pela garota mais popular da escola, Laura Lopes.

Como se não bastasse, há em seu caminho um playboy (também apaixonado por Laura) chamado Ronei Moraes.

Ric é do tipo que fica o dia todo ouvindo rock` roll e se mete em várias confusões.

As coisas só mudam em sua vida quando, num dia qualquer, um meteorito cai no jardim de sua casa jogado por alienígenas que pretendiam destruir a Terra.

Como não podia deixar de ser, quando Ric toca no meteorito, imediatamente ganha super-poderes: força, velocidade e capacidade de voar.

Depois de um tempo, o herói foi reformulado, e Ric Marinetti tornou-se Roger Mandari e mudou seu uniforme. Dessa vez, a história conta que o garoto adquiriu seus poderes através de uma entidade misteriosa.

E essa é a Liga da Justiça Brasileira!

Até a Próxima.

Fonte: http://www.sedentario.org/colunas/cavernas-e-dragoes/herois-por-nascimento-ou-onde-voce-pode-conhecer-outros-super-herois-brasileiros-2-34658

2 Respostas to “Os Super-Brasileiros!”

  1. LUÍS CARLOS 31/07/2011 às 2:20 AM #

    Gostei de lembrar de minha infância através da palavra gibi, que meu irmão mais velho fazia coleção, e trocava os repetidos com outros colecionadores mirins, mas de todos os heróis citados, lembro-me somente do JUDOCA, pois este eu lí alguns.

  2. Igor Ferrarese Ramos 10/08/2011 às 11:54 PM #

    Fantástico esse post, e foi realmente ótimo relembrar os gibis… rs… E melhor ainda foi conhecer os Super-Heróis Brasileiros… afinal adoro super-heróis e sou patriota, tudo a ver comigo…hehe! Parabéns! Continue surpreendendo como tem feito! Beijos, Linda!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: