Ler para ser: A Leitura transformando histórias.

24 out

 Falar da importância, dos benefícios e de todas as mudanças positivas que o Universo da Leitura nos proporciona pode se tornar simples clichê se não houver um aprofundamento maior no assunto.

Não basta dizer que a leitura é essencial na constituição do nosso acervo cultural, ou que ela proporciona “viagens” sem sair do lugar, aguça a imaginação e forma cidadãos críticos, capazes de contribuir para a evolução nacional. Tudo isso é êxito inquestionável do ato de ler, mas é preciso ir além. É preciso conhecer vidas, histórias e trajetórias que foram atravessadas e definitivamente modificadas por esse universo transformador que é a Leitura.

Pra começar, vamos contar a história de Robson César Correia de Mendonça.

Ex-morador de rua e sonhador, Robson sempre soube das dificuldades que as pessoas que vivem nas ruas enfrentam para ter acesso à leitura. Fatos como o de andar sempre com um saco de pertences pessoais e não possuir um endereço fixo impedem que os desabrigados possam ter um cadastro numa biblioteca ou até mesmo que possam entrar em uma.

Robson, já longe de tal realidade, presidia a ONG Movimento Estadual da População em situação de rua de São Paulo, quando o evento de plantio de uma árvore em frente à Biblioteca Mário de Andrade possibilitou seu encontro com Lincoln Paiva, presidente do Instituto Mobilidade Verde. Lincoln, então, ouviu o sonho de Robson de poder levar a leitura para os moradores de rua e teve a idéia, sustentável, de lhe presentear com uma bicicleta que funcionasse como biblioteca: A Bicicloteca

Hoje, Robson vê os livros da bicicloteca sendo lidos por várias pessoas nas ruas de São Paulo e já pode enxergar a esperança de um futuro melhor em cada um desses sujeitos que agora podem exercer também o importante papel de Leitores.

Abaixo, Robson Mendonça com a Bicicloteca e imagem de seu livro favorito:  A Revolução dos Bichos, de George Orwell.

Assim como os leitores da bicicloteca, muitos outros brasileiros enfrentam inúmeras dificuldades para ter acesso ao Universo da Leitura. Quilombolas, áreas de agricultura familiar ou de extração vegetal costumam não possuir nenhuma possibilidade de contato com livros devido às restrições físicas, pois geralmente são áreas de difícil acesso, muitas vezes apenas por barco.

Foi justamente dessa carência de recursos que uma parceria entre o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e a ONG Nossa Casa tiveram a idéia de criar a “Barca das Letras”.

O projeto, implantado na reserva extrativista do Cajari, no Amapá, possibilitou que os trabalhadores de 13 comunidades da região pudessem ter acesso à cultura através da leitura dos livros que ficam dentro de uma espécie de “arca”.

Pra quem antes não tinha a mínima possibilidade de contato com esse universo dos livros, a alegria transbordou:

“Nas reuniões que antecederam a entrega, quando foram estipuladas as localidades que seriam atendidas nessa primeira etapa, podíamos notar a felicidade em cada rosto”, diz a analista ambiental Cristiane Gois.

Hoje já são mais de 220 títulos e 70 leitores assíduos: gente transformando sua história através do Mundo de possibilidades da Leitura.

Moradores de rua, agricultores e…crianças! Como não pensar nelas quando se aborda a capacidade de transformação que a Leitura pode proporcionar? Afinal, elas são, mesmo, o futuro de qualquer nação e, quanto mais cedo entrarem em contato com o Universo dos livros e do conhecimento, mais capacidade elas terão se tornar agentes transformadores, agentes leitores.

Vamos, então, conhecer a história de uma escola da Zona da Mata pernambucana, no distrito de Vitória de Santo Antão. Lá, até o ano retrasado, mais de 60% dos alunos chegava à quinta série sem ao menos saber ler e escrever. O contato com os livros não existia e as crianças viviam desmotivadas (as poucas que sabiam ler tinham preguiça).

Tal realidade só foi mudar em 2010, quando a escola recebeu diversos livros e possibilitou a leitura dentro da sala de aula: Agora, em cada classe existe um cantinho especial para os livros e um momento do dia exclusivo para lê-los.

E a criançada é pura motivação: Surgiram não só novos leitores, mas também novos escritores, poetas e ilustradores.

É o ler para ser, para transformar histórias. Alguém ainda duvida dessa capacidade da Leitura?

Aproveite o momento você também e vá ler um bom livro.

Até a próxima.

Uma resposta to “Ler para ser: A Leitura transformando histórias.”

  1. João Ribeiro Padilha 26/04/2015 às 3:19 PM #

    ROBSON
    Ouvi deu depoimento pela TV ontem dia 250415 e desde aquele instante fico imaginando quanto de preciosidade o teu verdadeiro talento de humanista que tens e continua sendo
    ENVIA
    suas costumeiras noticias a respeito de quem perambula pelas ruas neste nosso BRASIL
    JOÃO RIBEIRO PADILHA. 82 de idade
    ADVOGADO,Técnico em Contabilidade e Zootecnista
    SP BRASIL 260415 domingo as 15 h19

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: