Archive | novembro, 2011

O Velho e o Mar

9 nov

Analisar uma obra que deu a seu autor, Ernest Hemingway, o Prêmio Nobel de Literatura de 1954 não é nada simples.

O velho e o Mar pode ser analisado simplesmente como um livro cativante.

Porém, para demonstrar melhor um pouquinho do seu enredo, lançaremos mão das seguintes “palavras-chave”: Solidão, sonhos, amizade e perseverança.

Resumindo, o livro se caracteriza por um homem já idoso, pescador, que ainda carrega dentro de si o sonho de realizar uma grande pesca, a maior de todas, e provar que a sorte ainda caminha a seu lado.

Viúvo, sem filhos ou qualquer outro familiar, a única pessoa que lhe faz companhia e lhe dá motivação é um menino que o acompanha nas pescarias e lhe oferece uma amizade sincera e afetuosa.

É através de sonhos e da força dessa amizade que o Velho consegue a perseverança responsável por sua decisão de tomar um barco e iniciar sua incansável luta contra os perigos do Mar, dotado apenas de algumas iscas e o pensamento solto que o permite conversar consigo próprio durante toda a empreitada marítima.

O Velho e o Mar é, em outras palavras, um livro que, acima de tudo, traz ensinamentos profundamente marcados pela importância de nunca se perder a Esperança:

“É um pecado perder a esperança” (fala do protagonista Santiago).

Simplesmente, um livro cativante.

Uma boa leitura e até a próxima.

%d blogueiros gostam disto: